Você conhece bem o seu temperamento? E o do seu parceiro?

Conhecer os temperamentos humanos e identificar os nosso e principalmente o do nosso parceiro nos ajuda a lidar melhor com os conflitos do dia-a-dia da relação e então amenizá-los para evitar que eles desgastem o amor que sentimos um pelo outro. Será que você precisa de mais algum motivo para continuar lendo esse post, mesmo sendo um pouco mais extenso que o de costume? :)

Colérico, Sangüíneo, Fleumático, Melancólico são os quatro temperamentos humanos descritos por Hipócrates, médico grego, que viveu entre 460-377aC, relacionados com os quatro elementos: fogo, ar, água e terra, respectivamente.

A maioria dos psicólogos classifica 4 tipos/perfis de temperamentos principais, que podem ser agrupados entre si, perfazendo um total de 16 combinações possíveis.

COLÉRICO

O temperamento “Colérico”, relacionado ao fogo, é atribuído às pessoas ousadas, dinâmicas, líderes natos, prontos a encarar desafios, que em desequilíbrio, tornam-se agressivas, ditadoras e orgulhosas.

Nosso “amigo” colérico vive na ação. Ele quer realizar, atingir seu objetivo. Faz de si mesmo a imagem do herói. Se você pede para ele te contar o que aconteceu no fim de semana, ele vai contar a história de um problema que resolveu, ou um desafio que venceu.

Fisicamente ele tem duas características bem marcantes. Os olhos cheios de fogo (fogo é seu elemento) faíscam quando contrariados e um andar de passos firmes; costuma bater seu calcanhar no chão. Na praia é fácil identificá-lo. Ele vai caminhando e deixando as marcas de seus calcanhares. O tipo puro, se existisse, seria um baixinho “invocado”.

Tronco grande para o tamanho das pernas, ombros largos, pescoço curto, testa alta. Vai em direção ao seu objetivo sem prestar muita atenção ao que acontece ao redor.
Vamos encontrar grandes líderes na história com este perfil colérico. Napoleão talvez seja o tipo mais conhecido. É possível ver sua cólera saindo pelos olhos.

Como todo bom colérico, conheceu a derrota pelo excesso de confiança e por não ouvir as pessoas. Apesar de todos os conselhos contrários, invade a Rússia com 800 mil soldados da Grande Armée.

Nas organizações encontramos muitos coléricos em posição de liderança. Já que eles decidem, vão sendo promovidos até atingirem seu nível de incompetência.

Os coléricos são capazes de ter uma grande discussão com você. Aos berros insulta e, depois, no momento seguinte, te trata como se nada tivesse acontecido. E para eles nada aconteceu mesmo.

COMO LIDAR COM UM COLÉRICO

Se seu marido ou esposa tiver esse temperamento, não abaixe o olhar para ele. Não é fácil com aqueles olhos fuzilantes. Mas se você o fizer, ele pode perder o respeito por você.

Enfrente-o, mas sem brigar. Olhe nos olhos dele, coloque seus pontos de vista calmamente e com firmeza. Fale num tom um pouco mais baixo que o dele. Se não, ele vai subir o tom e logo vocês estarão gritando.

Não tenha medo do chilique que ele possa dar. Ele esquece rapidamente e o mais provável é que ele passe a respeitá-lo mais. E se não mudar de opinião na hora, ele mudará depois, quando se acalmar.

Certa vez, uma multinacional convidou um psicólogo para conduzir um team building com um grupo de RH, TODOS reclamavam e choraram por comportamentos do gerente, que muitas vezes os humilhava diante da equipe e era muito grosseiro. O psicólogo criou um relatório com base nos depoimentos dos colaboradores e propus que o lessem  juntos. Ele havia levado a essência do que ouviu, sem identificar quem disse o quê.

A cada frase que ele lia, mais vermelho e bravo ficava: “Onde já se viu isso! Dizer que não valorizo as pessoas!

Depois de umas duas horas de conversa, ele mostrava-se resistente e completamente avesso a assumir qualquer responsabilidade. O profissional então olhou bem nos olhos dele e calmamente disse: “Sabe qual é o verdadeiro problema?”. “Não”, disse ele. “O problema é que você não é capaz de mudar. Estes comportamentos aqui descritos, você sabe que não pode tê-los. Não se trata das pessoas serem ingratas ou sensíveis demais. Trata-se da sua falta de capacidade de mudar este estilo”, completei. Fez-se um silêncio… E ele bateu com a mão na mesa e disse: “Se eu quiser, sou capaz sim! Por que você acha que não sou capaz?”. E a conversa prosseguiu.

Na semana seguinte, na abertura do team building, ele abriu os trabalhos dizendo: “Pessoal, tive uma conversa com o consultor depois das entrevistas. Passei aquela noite sem dormir, pensando na maneira como eu lidero vocês. Cheguei a uma conclusão – preciso mudar! E preciso da ajuda de vocês para isto”. Seis meses depois, ao olhar as pesquisas de clima, o resultado da área de RH foi o melhor da empresa. Quando acontecia alguma coisa que não deveria, o gerente continuava sentindo vontade de enforcar um? Sim, o temperamento continuava lá, mas ele não fazia nada no momento. No outro dia, chamava a pessoa para conversarem sozinhos, em vez de dar uma bronca em público e no calor do momento.

Coléricos são movidos a desafios. Se você fizer com que esta energia se volte para o autodesenvolvimento, são capazes de mudanças profundas. Portanto, se quiser motivar um colérico, desafie-o. Outra coisa é dar-lhe tarefas que estejam um pouco além das suas capacidades, para que ele desbaste suas garras e descubra que precisa de ajuda.

SANGÜÍNEO

O “Sangüíneo” é o temperamento dos curiosos, inquietos, bem humorados, interessados em várias coisas ao mesmo tempo, desprendidos e que, em desequilíbrio, podem ser inseguros, instáveis, volúveis.

Seu elemento é o ar. Andar saltitante, leve. Olhos vivos, interessados, com um rosto muito expressivo. Extrovertido, vive fora de si. Suas qualidades são agilidade, flexibilidade, inovação. Se você lhe pede uma ideia, ele lhe dá cinco. É aquele tipo que lê a orelha de um livro e sai dando palestra. Inteligentes, rápidos, conhecem todo mundo, são amigos de todos. Difícil conflitar com eles; são muito escorregadios.

Distraídos, cheios de interesses dos mais variados. Nossa sociedade hoje é muito sanguínea, por isso é tão valorizada. Faz várias coisas ao mesmo tempo. É a última a chegar na reunião e a primeira a sair. Uma boa imagem do tipo sanguíneo é o estereótipo do brasileiro: amigável, criativo, flexível, festeiro, dá um jeitinho em tudo. Deixa tudo para última hora, não planeja.

Eu estava em um hotel em Santa Catarina e li, em uma revista, algumas dicas para estrangeiros no Brasil: Não chegue no horário no Brasil, não é de bom tom, chegue cinco minutos atrasado, no mínimo. Nós podemos ficar bravos com este estereótipo, mas não há como não ligá-lo à nossa realidade. Se seu amigo marca uma festa às 8 horas da noite, na casa dele, e você chegar exatamente às 8, corre o risco de encontrá-lo de roupão. As obras de mobilidade urbana não ficaram prontas para a Copa. Não tem problema, decretamos feriado no dia!Na política brasileira, Lula é o presidente mais popular da história do país, ele tem muito de sanguíneo.O PAC 1 emperra, a gente lança o PAC 2. Os companheiros Netanyahu e Ahmadinejad estão em conflito, a gente vai lá e faz um acordo. É igual no sindicato em São Bernardo. Se não há sanguíneos na sua equipe, não se tem inovação, bom humor, leveza. Se você não tem “sanguinidade”, não gosta de mudanças, de fazer diferente, de conhecer pessoas.

COMO LIDAR COM UM SANGUÍNEO

A princípio não dê tarefas de longo prazo e só faça follow-up no final. É provável que ele não tenha feito o que você pediu e ainda te convença de que o que ele fez no lugar foi muito melhor.

Dê-lhe atividades diferentes, liberdade para inovar. Procure conhecê-lo muito bem em termos pessoais. Quando você atravessa essa primeira capa de superficialidade e faz um contato mais profundo, perceberá que eles são capazes de desenvolver admiração genuína pelas pessoas.

FLEUMÁTICO

“Fleumáticos” (água) são pessoas tranquilas, lentas, concentradas, sonhadoras, com especial prazer em alimentar-se, e que, em desequilíbrio, tendem à inércia física e mental, à obesidade e problemas digestivos.

Fleuma é sinônimo de: amenidade, brandura, doçura, mansidão, mansuetude, placabilidade, quietude, serenidade e suavidade.

Fleuma é também a qualidade, caráter ou comportamento de quem não sente nenhuma emoção ou não deixa transparecer sentimento ou perturbação alguma; frieza, impassibilidade.

Qual o povo famoso no mundo pela fleuma? O inglês.A fleuma britânica é lendária!

Em Londres, no dia seguinte às explosões terroristas de 7 de julho de 2005, todas as estações estavam funcionando. As pessoas iam calmamente para seu trabalho. Já imaginou a seguinte cena aqui no Brasil ou na Itália: A orquestra do Titanic tocando suas músicas, enquanto o navio afunda?

Pessoas fleumáticas ou que têm fleuma possuem um andar pesado e ritmado. Olhos amigáveis, cara simpática. Tendem mais para o sobrepeso. Seu lema é “devagar e sempre”. Aí está sua força. São capazes de manter um esforço constante, por um longo tempo. Geram resultados sólidos e consistentes. Diante das crises, mantêm a calma e seguem o seu ritmo.

COMO LIDAR COM UM FLEUMÁTICO?

Fleumáticos são bons ouvintes, observadores, bem humorados e os ritmos do corpo são muito importantes para eles. São fáceis de agradar e por isso ajudam a manter um bom clima no dia-a-dia do casamento. Se quer deixar um fleumático irritado, basta atrasar o horário de almoço.

A primeira dica é não tentar acelerá-lo! É contra produtivo. Ele vai se atrapalhar. Combine sempre um horário pré-determinado. No horário combinado ele estará pronto. Se você ficar apressando-o, ele vai se atrapalhar e não vai conseguir fazer o que precisa antes de sair de casa.

Eles gostam de ritmo/rituais, isto os fortalece. Então compreenda que eles precisam de rotina e negocie com ele, com antecedência, quando quiser mudar os planos.

E cuidado! Fleumáticos são muito calmos e tranquilos, mas a ira fleumática é devastadora. Se você encher muito o “saco” dele, mas muito mesmo, corre o risco de ver uma explosão descontrolada. Estes assassinatos que acontecem, em que o indivíduo mata, corta em pedacinhos, sai com o corpo numa mala, calmamente, e volta como se nada tivesse acontecido, geralmente foi um fleumático irado que cometeu.

MELANCÓLICO

Apesar de todos termos uma mistura de todos os temperamentos, se seu marido ou esposa não se encaixou muito bem em nenhum dos temperamentos acima, ele pode ser um melancólico. Relacionado ao elemento terra, temos o temperamento Melancólico: pessoas introspectivas, concentradas, que analisam a fundo os fatos e podem tornar-se pessimistas e deprimidas, quando em desequilíbrio.

O elemento do melancólico é a terra. Isto lhe dá peso, densidade. O tipo puro (para efeito didático) teria ombros caídos, andar arrastado, olhos tristes, aparência envelhecida.

A grande qualidade do melancólico é a profundidade. Enquanto nosso amigo sanguíneo leu a orelha do livro para dar a palestra, este leu dez livros. Se for para falar por cinco minutos, ele está preparado para falar por horas.

É pessimista, ótimo para ver tudo que pode dar errado naquele projeto. É muito crítico consigo e, em consequência, com os outros e as coisas. Faz diagnósticos como ninguém, gosta de encontrar a causa raiz do problema.

Não se contenta com os sintomas. É capaz de grandes sacrifícios e dedicação a alguém ou a uma causa.

Tem poucos amigos, mas é extremamente leal aos que tem e os mantém por toda a vida.
A cultura japonesa tem fortes traços de melancolia. Político japonês quando pego em corrupção, se mata. No Brasil, foge para Riviera com a amante e volta a ser candidato quando esquecerem o escândalo.

Quando você passar mal, sozinho, naquele sábado de madrugada, com seus cálculos renais, vai precisar de ajuda. Você vai ligar para seu amigo colérico e o telefone estará fora de área, já que ele foi acampar. Seu amigo sanguíneo não vai entender o que você está falando, pois o som da casa noturna em que ele está é muito alto. Seu amigo fleumático não vai acordar, está dormindo profundamente. Quem vai te levar para o hospital? Sim, é ele, o leal melancólico. Apesar de reclamar um pouco no caminho.

Cônjuges melancólicos são ótimos para o nosso crescimento pessoal ( mesmo que às vezes pareçam nos criticar demais), pois eles pegam todos os erros que cometemos no nosso dia-a-dia. Para eles, tudo sempre pode ser melhor.

Não tente alegrar melancólicos, eles não gostam. São movidos por sacrifício e por dever. Convoque-o para algum sacrifício e ele vai dar o melhor de si.

  Os 4 Temperamentos

TemperamentosCOMO LIDAR COM O NOSSO TEMPERAMENTO?

Os temperamentos são viscerais e, por isso, temos pouco controle sobre eles. O Eu consciente pouco pode fazer com esta energia, mas pode controlar e educar suas manifestações e comportamentos observáveis e, portanto, sim podemos modificar um pouco do nosso temperamento, aproveitando o que temos de melhor e nos adaptando em relação aos pontos que todos temos a melhorar. Ao longo da vida mudamos pouco os nossos temperamentos, mudamos sim a forma como eles se manifestam através da autoeducação. Mas a vontade e o impulso de agir de acordo com o nosso temperamento nato, ainda estarão ali, dentro de nós.

PODEMOS MODIFICAR O NOSSO TEMPERAMENTO?

Todos nós, herdamos um temperamento dos nossos pais. Ele é a combinação de características que consciente ou inconsciente, afetam as nossas atitudes no dia a dia. Estas características do temperamento, podem e devem ser controlados, mas também pode durar algum tempo ou até uma vida inteira. Tudo depende da intensidade de como lidamos com o nosso temperamento.

Em cada pessoa predomina um dos quatro temperamentos, resultado de fatores genéticos e influências culturais, variando conforme sua situação e fase da vida.

Todo ser humano possui as quatro tendências. O segredo para o equilíbrio do corpo e da alma é não permitir que uma das tendências se sobreponha excessivamente. Seja qual for o seu temperamento dominante, invista em aprender os outros aspectos para você ser mais saudável e harmônico.

No entanto não é somente o temperamento que influencia, diversos fatores como a personalidade, a socialização, o carácter e a motivação interna têm o seu peso no percurso da vida. Diversos psicólogos referem que já nascemos com características que nos definem, mas que estas podem ser modificadas e até aperfeiçoadas.

Aprenda a contrariar: “Eu nasci assim, cresci assim e vou morrer assim!”

Ao conhecer melhor o seu temperamento, será mais fácil entender o seu padrão de pensamento e de ação, mais provável e/ou natural, em determinadas situações. Assim, você poderá mudar o padrão, de acordo com a situação específica.

O temperamento, em si, mudamos pouco ao longo da vida.

Crianças tendem a ser mais sanguíneas. Conte uma história para uma criança e observe o seu rosto se transformando a cada cena, preenchido de “sanguinidade”.

Adolescentes tendem a ser mais coléricos. Adultos, mais melancólicos, e, idosos, fleumáticos. Se você quiser provocar um motim no asilo, mude o horário da refeição. À medida que envelhecemos, vamos ganhando certo distanciamento das coisas.

Mas, Rudolf Steiner resume bem o desafio que temos. Ele diz que, devemos estudar como um melancólico, nos interessar pelo mundo como um sanguíneo, fazer as coisas como um colérico, e, enfrentar as vicissitudes da vida como um fleumático.

Quer avaliar o seu temperamento? Acesse o link abaixo e saiba quais deles predominam mais na sua personalidade:

Teste de Temperamento

Fontes:

www.procurarse.com.br/Identifique.html

www.adigodef.com.br/blog/os-diversos-temperamentos-humanos

Sobre a profissional
Cintia Fernandes | Terapeuta de Casais. Psicóloga especializada em Terapia de Casais. Atendimento presencial (consultório em Curitiba) ou online. Atendimento de Casais e de Adultos Individual. Parceria com Babá (caso necessário, possuo parceria com uma babá para cuidar dos seus filhos durante a sessão, e no mesmo local do atendimento - na recepção que fica dentro do consultório, com uma caixa de brinquedos). A recepção ficará trancada e a chave ficará apenas comigo, de forma que ninguém possa entrar ou sair, garantindo assim a segurança dos seus filhos e a sua tranquilidade). Graduação em Psicologia pela PUCPR - 2005. Formação em Terapia Sistêmica de Casais – Instituto de Terapia e Centro de Estudos da Família – INTERCEF. Formação em Terapia do Esquema pela Wainer Psicologia Cognitiva - NYC Institute for Schema Therapy. Curso de Terapia de Casais – Centro de Estudos Avançados de Psicologia – CEAP. Atendimento com abordagem multidisciplinar, incluindo as duas abordagens consideradas mais eficientes para a Terapia de Casais: a Cognitivo-comportamental e a Terapia do Esquema, incluindo alguns conceitos da Teoria do Apego, da Gestalt , da Psicologia Sistêmica e da Psicologia Analítica. Idealizadora e criadora do método "MASP Choices", que associa a renomada Metodologia de Análise e Solução de Problemas - MASP a diversas teorias de Psicologia e Comunicação, permitindo assim a aplicação desta metodologia na análise e resolução de conflitos dos relacionamentos amorosos, de forma simples, prática e eficiente. Criadora do Workshop Choices - Coaching para Casais (com base no método MASP-Choices, abordando as 15 áreas de conflitos mais comuns nos relacionamentos e as estratégias para amenizá-los). Palestrante. Fique à vontade para entrar em contato!

Envie o seu comentário

*